So Hum: Meditação de Contemplação

Esta meditação contemplativa é uma oportunidade para focalizar a "mente pensante" no mistério do ser.

O mantra iogue "so hum" não é apenas um reflexo do som da respiração, mas também carrega um significado contemplativo: "Eu sou isso" ( então = "eu sou" e hum = "aquilo"). Aqui, "aquele" se refere a toda a criação, aquela que respira a todos nós. Esta meditação contemplativa é uma oportunidade para focalizar a "mente pensante" no mistério do ser e refletir sobre a natureza interdependente de todos os fenômenos revelados pelos sábios e confirmados pela física contemporânea.

Como praticar a meditação "So Hum"

Passo 1

Encontre uma postura confortável para meditação (sentado em uma almofada ou cobertor, em uma cadeira ou contra a parede). Coloque as palmas das mãos voltadas para cima em jnana mudra (toque do indicador e do polegar) com as palmas voltadas para cima para abrir sua consciência ou voltadas para baixo para acalmar a mente. Explore seu corpo e relaxe qualquer tensão. Deixe sua coluna erguer-se do chão da pelve. Puxe o queixo ligeiramente para baixo e deixe a nuca alongar.

Passo 2

Preste atenção ao ritmo das marés de sua respiração, sentindo a subida e a descida de sua inspiração e expiração. Quando seu foco se fixar em sua respiração, comece a empregar o mantra simples "so hum". Ao inspirar, diga silenciosamente "então" para si mesmo e, ao expirar, diga "hum". Uma vez que o ritmo "so hum" tenha sido estabelecido, comece a contemplar o significado de "so hum". Ao inspirar com o mantra "então", diga a si mesmo "eu sou", conectando-se ao seu eu essencial. Contemple a fonte de sua respiração: de onde vem sua respiração? Através da visualização, contemple os 5 bilhões de seres humanos e inúmeras criaturas na Terra sendo alimentados pelo mesmo ritmo de maré da respiração.

etapa 3

Ao expirar com um "zumbido", diga interiormente "isso" ou "tudo o que existe". Sinta como sua expiração o liberta para a expansão ao seu redor. Visualize sua exalação deixando seu corpo pelas narinas e, em seguida, voltando a se fundir com a atmosfera, de volta ao infinito, de volta a "tudo o que é". Fique com essa contemplação até que você naturalmente comece a se estabelecer em um estado de consciência unificada (o que pode ser apenas por alguns breves momentos refrescantes de cada vez). Se um pensamento (vritti) surgir, volte ao mantra simples, "então hum".

Dicas para sua prática

No início, pode ser útil definir um cronômetro externo para 10, 20 ou 30 minutos para que você não se distraia. Quando terminar, junte as mãos em anjali mudra (posição de oração) e feche com um momento de gratidão, reflexão ou oração para absorver a energia da meditação em seu ser e em sua vida.

Recomendado

Por que os atletas precisam de apoios de mão
Teve uma lesão no pulso? Essas trocas de postura o ajudarão a manter sua prática de ioga
Astrologia: o que seu signo diz sobre sua personalidade de ioga + condicionamento físico