Respire para relaxar em ioga restauradora + meditação

Os alunos iniciantes costumam pedir instruções sobre a maneira "certa" de respirar. Infelizmente, não há uma resposta única para essa pergunta, uma vez que o padrão respiratório ideal em qualquer momento depende do tipo de prática. A ioga restaurativa se concentra exclusivamente no relaxamento, porém, e enfatiza a respiração que cria estados de ser calmos e serenos. Quando você se acomoda em posturas restauradoras, tente as seguintes técnicas para cultivar padrões de respiração que são marcas de relaxamento e bem-estar.

Veja também o Guia para iniciantes do Pranayama

Mova a barriga com a respiração

Quando estamos tranquilos, o diafragma é o principal motor da respiração. À medida que inspiramos, esse músculo em forma de cúpula desce em direção ao abdômen, deslocando os músculos abdominais e inchando suavemente a barriga. À medida que expiramos, o diafragma é liberado em direção ao coração, permitindo que a barriga se liberte em direção à coluna.

Mantenha a parte superior do corpo quieta

Durante períodos de alto estresse, é comum levantar a parte superior do tórax e prender os músculos dos ombros e da garganta. Quando estamos em repouso, os músculos da parte superior do tórax permanecem suaves e relaxados enquanto respiramos, e o verdadeiro trabalho ocorre na caixa torácica inferior. Para promover esse tipo de padrão respiratório, relaxe conscientemente a mandíbula, a garganta, o pescoço e os ombros, e imagine a respiração entrando nas partes mais profundas dos pulmões enquanto você inspira e expira.

Respire fácil

Embora algumas respirações possam ser mais profundas ou mais rápidas do que outras, quando estamos relaxados, o ritmo alternado das inalações e exalações parece uma canção de ninar - suave, suave e ininterrupta por solavancos e solavancos. Relaxar conscientemente nessa qualidade ondulatória da respiração aprofunda nossa sensação de paz e tranquilidade.

Aumente a Exalação

Quando nos sentimos estressados, nossas expirações tendem a ficar curtas e agitadas. Quando estamos relaxados, porém, as exalações se estendem tão completamente que costumam ser mais longas que as inalações. Alguns professores até instruem que, se estivermos profundamente relaxados, cada expiração será duas vezes mais longa que a inspiração. Para facilitar isso, tente prolongar suavemente cada expiração por um ou dois segundos.

Pausa após cada expiração

Em nosso estado mais relaxado, o final de cada expiração é pontuado por uma curta pausa. Permanecer nesse ponto ideal pode ser profundamente gratificante e pode evocar sentimentos de profunda quietude e quietude.

Deixe o corpo inteiro respirar

Quando estamos à vontade, todo o corpo participa do processo de respiração. Imagine um bebê dormindo: quando ele inspira e expira, a barriga incha e relaxa, os quadris balançam para a frente e para trás, os ombros balançam e a coluna ondula suavemente. Isso oferece uma mini-massagem para os músculos e órgãos de todo o corpo e transforma cada respiração em uma melodia calmante que acalma e acalma ainda mais todas as células internas.

Veja também  Práticas de Pranayama para Estresse, Ansiedade e Depressão

Claudia Cummins ensina ioga no centro de Ohio.

Recomendado

Oh garoto! 5 razões pelas quais os homens devem fazer ioga
Definição de intenções e metas
Uma meditação matinal com Deepak Chopra